Oldney Lopes

Pensamentos esculpidos em contos, crônicas, mensagens e poemas

Textos


REDEMOINHO

Ó vento impiedoso do tempo
Que sopra em tudo e em todos
E que tudo envelhece
E tudo desgasta
E tudo mata

Vento das sementes e das folhas secas
Das fraldas e das bengalas
Dos fetos e dos cadáveres
Dos ossos e das cinzas
Da carne,
Do pó,
E do barro em que germina o broto

Vento onipresente
Que corre em redemoinhos
Levando-nos
E lavando-nos
Em turbilhonamento

Que corta a eternidade
Dando-nos a certeza
De que o amanhã
Será um novo ontem,

Vento que grita
Conjugando
Eternamente
O infinitivo
Do verbo passar...
Oldney Lopes
Enviado por Oldney Lopes em 14/08/2007
Alterado em 14/08/2007
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Oldney Lopes - www.oldney.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras