Oldney Lopes

Pensamentos esculpidos em contos, crônicas, mensagens e poemas

Textos


GÊNESE

O princípio de tudo é sempre o nada
A folha em branco inóspita e vazia
Uma caneta inerte, a tinta fria,
E uma cabeça, a meditar calada.

Depois uma explosão, e faz-se a luz,
O ideário torna-se palpável
e realiza-se o inimaginável
num mágico prodígio que seduz.

Surge o poema, o etéreo subjaz
Faz-se concreta a idéia mais fugaz.
É pensamento em transfiguração.

Assim escrevo o que minha alma sente
Quando aflora a poesia em minha mente
Finjo-me Deus: engendro a criação!
Oldney Lopes
Enviado por Oldney Lopes em 27/07/2007
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Oldney Lopes - www.oldney.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras