Oldney Lopes

Pensamentos esculpidos em contos, crônicas, mensagens e poemas

Textos


ACABAMENTOS

Hoje acabou.
Amanhã começa tudo de novo,
e a pessoa vai ser outra.

É que ando morrendo a cada instante,
e quem vos fala é o tataraneto da primeira manhã.

Vou seguindo ao encontro do meu último domingo,
que virá fatalmente como a derradeira noite da existência.

E só então permitirei a cessação do ar,
a transmutação em cinza,
e o renascer de Fênix.

Mas ainda assim, a pessoa sendo outra, quem estará lá serei eu.
Por enquanto, é mister catar o que restou.
Porque hoje, acabou.
Oldney Lopes
Enviado por Oldney Lopes em 28/06/2007
Alterado em 28/06/2007
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Oldney Lopes - www.oldney.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras