Oldney Lopes

Pensamentos esculpidos em contos, crônicas, mensagens e poemas

Textos


CÉU E PRECIPÍCIO

As idéias brotam na beira do abismo,
Quase sempre vertem rente ao coração,
Nascem puras, nos momentos em que cismo
De fazer das altas nuvens o meu chão.

É que as mãos nunca conseguem, por destino,
Transformar inspirações em formas rígidas
E o fulgor das maravilhas que imagino
Viram letras tortas, mortas, vãs e frígidas.

Das idéias, na nascente, tiro o véu,
Porém quase sempre perdem-se ao léu,
Busco ser o criador e sou carrasco:

Tento pô-las, em palavras, no papel
Mas, voláteis, alçam vôo para o céu
Ou, pesadas, precipitam do penhasco!



(Imagem: "el rosto del abismo" - Najuzaid - disponível em: http://tn3-2.deviantart.com/300W/images3.deviantart.com/i/2005/152/0/d/El_rostro_del_abismo_by_najuzaid.jpg)
Oldney Lopes
Enviado por Oldney Lopes em 26/06/2007
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Oldney Lopes - www.oldney.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras