Oldney Lopes

Pensamentos esculpidos em contos, crônicas, mensagens e poemas

Textos


JANELA

Na janela da minha adolescência
Emolduram-se em fulgor descomunal
As imagens de magnificência
Que compõem lisonjeiro madrigal.

Cada abrir da cortina é nova cena
Tingindo de dourado os meus olhares:
Retratos magistrais de Barbacena
Seus recantos, suas ruas e seus ares

Na vastidão da paisagem infinda
Bairro do Campo estende-se ao meu norte,
Bem mais ao longe Campolide, linda,
E à direita a Igreja Boa Morte

Na linha do horizonte, o céu incita
Os olhos, a mirarem docemente
A serra azul que Ibitipoca imita
Leoa que descansa mansamente

Moram ainda na minha memória
Todas as linhas deste lindo quadro
Que o Grande Geômetra, ilustrando a História
Arquitetou com seu divino esquadro:

O entardecer sereno a efluir
Ao som dos sinos de algum campanário
E o sonolento sol ao ir dormir
Placidamente atrás do Monte Mário...

Barbacena, MG, 26 de maio de 2007.
(Foto: Pôr do Sol no Monte Mário - Barbacena, por Sandra Regina Lopes.)
Oldney Lopes
Enviado por Oldney Lopes em 28/05/2007
Alterado em 14/06/2007
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Oldney Lopes - www.oldney.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras