Oldney Lopes

Pensamentos esculpidos em contos, crônicas, mensagens e poemas

Textos


SONETO AO TEMPO


Jogam-se na vida sortes e azares
Nos joga a vida ao tempo, ao nada, ao léu
Como se jogam dados, aos milhares:
Ingênuos Ícaros, subindo ao céu.

A vida é presente, e ele é dado
É dado que jogamos ao futuro
Pagando para ver o resultado
Que pode ser tão bom quanto obscuro.

Correndo vive o tempo, em vôo alado
Também correndo eu vejo, deprimido,
O tempo que ora vivo e já é passado:

O ontem, que passou sem ser vivido
O hoje, tão incerto e não sabido
E o amanhã, que se foi sem ter chegado!


Oldney Lopes©

Oldney Lopes
Enviado por Oldney Lopes em 29/03/2007
Alterado em 21/10/2009

Música: Relaxation Spa Treatment - Dan The Automato

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Oldney Lopes - www.oldney.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras